(11)-94234-6789 contato@devoltaaolar.org

Ester e a Virgem Maria

Uma análise dos aspectos tipológicos da Virgem Maria na figura de Ester.

As Sagradas Escrituras foram escritas por inspiração divina. Sendo assim, todas as profecias veterotestamentárias (Antigo Testamento) foram preparadas “sob figura”, isto é, por virtude da Encarnação do Verbo Divino, todas as verdades que outrora estavam encobertas como que “por escamas”, receberam luz na pessoa de Nosso Senhor, a plenitude da Revelação.

Por vontade e beneplácito o Pai quis que nossa humanidade fosse revestida de poder divino e elevada em glória, dando, por graça, a participação em sua natureza divina: tomou um corpo (assumiu a matéria criada), sendo gerado no ventre da Virgem Maria. A Virgem, em virtude de sua perfeitíssima participação no mistério da Encarnação do Verbo, recebeu também o cumprimento das profecias, pois dela já testificava o profeta Isaías: “Por isso, o próprio Senhor vos dará um sinal: uma virgem conceberá e dará à luz um filho, e o chamará Deus Conosco”. (Isaías 7,14). E o cumprimento desta passagem se encontra na resposta da Virgem ao Anjo Gabriel: “Eis aqui a serva do Senhor. Faça-se em mim segundo a tua palavra”. (Lucas 1, 38). 

Na Escritura encontraremos a virgem Ester, filha de Sião (Ester 7,4), que após ter perdido seus pais, fora criada e guardada por Mardoqueu, sendo escolhida para ser a esposa do Rei Assuero. As Escrituras em hebraico, entretanto, não trazem informações sobre o fato de Ester ter sido guardada para ser esposa de Mardoqueu, mas o texto grego (Septuaginta) trás esta informação como uma adição em Ester 2,7, e a tradição judaica posterior à era cristã assim crê. Em paralelo a isto, temos a Virgem Santíssima, que prometida a José como esposa (Lucas 1,27), foi tomada como Esposa do Espírito Santo após ter concebido pelo poder do Espírito do Senhor (Lucas 1,35). A rainha Ester achou graça diante de todos (Ester 2,15) e também alcançou a graça diante do rei (Ester 2,17). Em paralelo temos a Virgem Maria que achou graça diante de Deus (Lucas 1,30). 

Antes de Ester ter sido escolhida como esposa do rei Assuero, Vasti era rainha e esposa do Rei. Assim como Eva, que no jardim do Éden (Gênesis 3,6), pecou contra o Rei do universo (desobedeceu ao que lhe havia sido advertido com relação a árvore da vida), a rainha Vasti, diante do rei em seu jardim (Ester 1,5), escolheu desobedecer ao seu rei (Ester 1, 12). Em outras palavras: semelhante ao pecado de Eva, a rainha Vasti recebeu a mesma recompensa de não poder mais estar diante do rei (Ester 1,19 em paralelo com Gênesis 3,23).

A rainha Ester, mais perfeita, bela, gloriosa e pura, substituiu a rainha Vasti (Ester 2,17). De maneira semelhante, Santo Irineu afirma que a Virgem Maria, prefigurada pela rainha Ester, torna-se a nova Eva da mesma forma que Ester tornava-se a nova rainha em substituição a Vasti. Acerca disto, diz Santo Irineu: “O nó da desobediência de Eva foi desatado pela obediência de Maria, e o que Eva amarrara pela sua incredulidade Maria soltou pela sua fé”. (Contra as Heresias). A rainha Ester, em obediência ao Rei, tornou-se sua esposa, ao contrário da rainha Vasti: por sua desobediência foi tirada para sempre da presença do Rei. Assim, a Virgem Santa, em contraposição a desobediência de Eva, foi obediente e disse Sim ao Senhor. 

E para melhor explanar a tipologia entre a Virgem Rainha Ester e a Virgem, convém observar nestas virgens o caráter e o poder com a qual foram revestidas: o poder da intercessão. De um lado, vê-se Ester intercedendo por todo o seu povo diante de um banquete (Ester 7, 1-4); do outro lado, a Virgem Maria também intercede num banquete (João 2, 1-11). Este paralelo aponta para o poder de intercessão de Maria: além de encontrar respaldo nas passagens do evangelho de João, também é prefigurada de forma tipológica na figura da Rainha Ester. Ester intercedendo, vence o inimigo e as preces do seu povo são atendidas.

De maneira análoga, a Virgem torna-se intercessora de todo o povo de Deus, e aquele que recorre à Santa Mãe de Deus não terá nenhum dos seus pedidos rejeitados, pois assim como a Rainha Ester foi atendida pelo Rei quando intercedeu pelo povo, também Nossa Senhora intercede por nós, e por meio dela, as preces do povo de Deus são atendidas.

Alesson Lucas Oliveira de Queiroz

 

 

Deixe uma resposta

Fechar Menu