(11)-94234-6789 contato@devoltaaolar.org

Satanás não pode expulsar Satanás. Uma casa ou um reino não podem estar divididos contra si mesmo.

(Marcos 3,24-25)

Os evangelhos sinóticos de Mateus, Marcos e Lucas gravaram este acontecimento profundo no ministério de Jesus Cristo aqui na terra: depois de curar um homem possuído por um demônio, Jesus é confrontado pelos fariseus, os líderes religiosos e [homens] piedosos da época, que questionaram a autoridade de Jesus para expulsar demônios. Eles sugeriram que, como Jesus certamente não poderia estar agindo pelo poder de Deus, aquilo que estava n’Ele era um poder satânico para expulsar demônios.

Eu acredito firmemente que a profunda observação teológica de Jesus Cristo – Satanás não pode agir contra si mesmo – pode ser aplicada no contexto dos milagres nos dias atuais.

Milagres como os que são ligados às aparições ou à intercessão da Virgem Maria não podem ser explicados como uma possível obra de Satanás. Milagres que, para todos os efeitos, levam milhões ao próprio Jesus Cristo. Quando eu cavei fundo nos milagres históricos da Igreja Católica, especialmente os marianos, eu sabia que estava batendo de frente com algo gigante. O que eu encontrei, caro leitor, me surpreendeu.

Sobre os milagres

Como protestante, mais especificamente pentecostal, os milagres não eram uma coisa alheia à minha vida de fé ou ao meu entendimento do cristianismo. Muito pelo contrário. Durante os meus anos na universidade, eu frequentava uma igreja pentecostal carismática na cidade, onde curas pela fé, falar em línguas e repousos eram parte do culto de domingo à noite. Eu testemunhei milagres, para ter certeza.

Entretanto, quando eu comecei a investigar a Igreja Católica, eu estava perplexo enquanto protestante que milagres eram atribuídos à intercessão de Maria. Para começar, eu não entendia a noção de intercessão dos santos, então isso não ajudava. Mas eu temia, também, que talvez todos esses católicos supersticiosos estivessem sendo enrolados, por assim dizer, pelo Pai das Mentiras, o próprio Satanás.

Um Reino dividido?

Eu creio que isso é uma preocupação bastante comum entre os protestantes – pelo menos, é a minha experiência enquanto protestante. E se os milagres de Maria não fossem nada mais que um leque de várias estratégias de Satanás para levar a Igreja Católica, e também os cristãos católicos, para longe da verdade de Cristo? E se, ao invés de divulgar Cristo, esses milagres são meios diabólicos para elevar Maria à um status de ídolo? Meu medo, como um bom protestante pentecostal, era que Satanás colocou Maria no lugar de Cristo.

Mas como pode um reino estar dividido contra si mesmo? Não pode. Jesus foi claro.

Porque, como eu aprendi, os milagres marianos, não levam pessoas com boas intenções para longe de Cristo. Os milagres marianos levam milhões para Cristo. E isso não pode ser trabalho de Satanás.

Nossa Senhora da Medalha Milagrosa

Em 1830, a Virgem Maria apareceu à irmã Catarina Labouré, uma noviça na comunidade das Filhas da Caridade em Paris, França. Durante o curso das várias aparições, a Virgem Maria supostamente disse à Irmã Catarina para fazer uma medalha com sua imagem para que os fiéis católicos usassem no pescoço.

Conhecida hoje como a Medalha Milagrosa, a medalha possui uma imagem altamente simbólica de Maria e afirma, entre outras coisas, sua Imaculada Conceição, um dogma proclamado pela Igreja 24 anos depois, apesar de ser uma crença piedosa que vem desde os primórdios fundação da Igreja Cristã.

Para começar,  a Virgem Maria apareceu à Irmã Catarina – hoje canonizada como Santa Catarina – num ponto crítico da vida da Igreja. Apesar de que era amplamente vista como uma verdade, a Igreja ainda  não havia formulado um ensinamento oficial sobre a Imaculada Conceição – isto é, que ela foi preservada do pecado desde o primeiro momento da sua concepção. A Virgem Maria apareceu à Santa Catarina na hora certa, fazendo mais popular esta ampla crença, estabelecendo a missão de criar e distribuir a Medalha Milagrosa e sua mensagem.

E ainda mais: o corpo de Santa Catarina é o que a Igreja chama de incorrupto. O que isto significa? Significa que, mesmo após 200 anos depois de sua morte, seu corpo, que está sepultado na capela onde ela recebeu a primeira visão da Virgem Maria, não entrou em decomposição.

Eu vou dizer de novo: o corpo dela não entrou em decomposição. Isso já faz quanto tempo? 200 anos.

O que me surpreende, meu caro leitor, é que não apenas milagres foram genuinamente associados à Medalha que a Santa Virgem deu à Santa Catarina – por isso, Medalha Milagrosa – mas que, para ressaltar a realidade desses milagres, o corpo de Santa Catarina se mantém intacto, sem preservação nenhuma, depois de quase 200 anos!

Nossa Senhora de Guadalupe

Em resumo, o milagre de Nossa Senhora de Guadalupe é algo que vem coração de Jesus. É claro, como os milagres marianos não acontecem por algum poder incrível que pertença à própria Maria – eles apontam para Cristo – então, devemos esperar, como ela frequentemente faz, que Maria apareça aos pobres e desamparados, jovens e doentes, como Jesus faria.

Em 1531, a Virgem Maria apareceu a um camponês nativo americano chamado Juán Diego em um lugar bem perto da Cidade do México. Maria pediu a Juán Diego que fosse ao bispo local pedir que uma capela com seu nome fosse construída. Obviamente chocado, ele foi ao bispo local, mas sua história não foi bem recebida. No decorrer de várias outras aparições e a relutância do bispo para acreditar na história dele, a Virgem Maria o instruiu para colher algumas flores em sua capa, flores crescendo em uma colina que, curiosamente, não eram nativas na área (e não deveriam estar crescendo naquela época).

Ao achar as flores, Juán Diego as colheu e foi ver o bispo. Quando ele abriu a capa para mostrar as flores ao bispo,como prova da aparição da Virgem Maria e veracidade de seu relato, ele revelou mais coisas [além das flores]…

Ao invés das flores, dentro da capa de Juán Diego estava uma imagem milagrosamente transformada da Virgem Maria, com um simbolismo muito rico, como a Medalha Milagrosa, 300 anos depois, e a aparição da própria imagem foi também, inteiramente milagrosa.

De fato, e incrivelmente, como o corpo incorrupto de Santa Catarina, a mesma capa vestida por Juán Diego, mostrando a imagem de Nossa Senhora, pode ainda ser vista hoje em dia, depois de quase 500 anos. A própria capa, que já foi submetida a rigorosos testes científicos, e como ela se preserva da decomposição, são coisas verdadeiramente além das explicações da ciência.

Isso me surpreendeu.

Nossa Senhora de Lourdes

E finalmente, os milagres de Nossa Senhora de Lourdes.

Em 1858, a Virgem Maria apareceu a Bernadette Soubirous, uma camponesa de 14 anos em Lourdes, França. No curso das várias aparições, a Virgem Maria falou à Bernadete que, assim como Juan, não recebeu crédito pelos seus parentes e iguais. Mas Bernadette insistiu , e persistiu, e as aparições de Maria culminaram em uma instrução para Bernadette para cavar em uma certa área do chão, perto da gruta, onde Maria estava aparecendo.

Na área que a menina cavou, surgiu uma nascente. Esta nascente seria conectada posteriormente com uma série de milagres de cura física e espiritual, ganhando status na Igreja como lugar de grande importância.

De fato, o aspecto inacreditável de Lourdes, na minha opinião, é o grande leque de evidências que existe para dar suporte aos profundos milagres perpetuados neste lugar santo. O Serviço Médico de Lourdes (Lourdes Medical Bureau), uma organização que existe para examinar e estudar possíveis curas milagrosas, já declarou 68 curas cientificamente inexplicáveis. O próprio Bureau possui uma incrível sofisticação e experiência, feita de um enorme time de médicos experientes, incluindo céticos, de todo o mundo e um sistema rigoroso para declarar o que é, e o que não é, um milagre inexplicável.

De 7000 casos que o Bureau já examinou, 68 parece um pequeno número de curas autênticas. Mas, pense sobre isso: ainda são 68 curas que a ciência não pode, de maneira alguma, explicar.

Isso me surpreendeu.

Lourdes, até os dias de hoje, é um dos locais de peregrinação Católica mais populares do mundo.

Os milagres marianos sempre apontam para Cristo

Um católico bom e devoto não precisa acreditar em nenhum destes milagres marianos para ser católico. A Igreja ensina que revelações particulares, como esses tipos de milagres, não são matéria de fé obrigatória. Até mesmo em casos, como Lourdes, onde a Igreja definitivamente declara que o milagre aconteceu, cada indivíduo decide se vai aderir com fé ou não.

Pessoalmente, aqui eu falo de coisas que me deixaram constrangido, o que é óbvio. Eu não encontrei nem um outro meio de explicar para mim mesmo estes milagres enquanto protestante, a não ser dizer, sem enrolar, que há existe algo especial em Maria, que é incrível, que é bem-aventurado.

Se Deus não trabalha pela intercessão dos santos, e se Maria não era ninguém além de uma virgem judia de 14 anos, então por que sua intercessão é a causa destes profundos milagres? Por que, se ela não é, como os católicos afirmam, a primeira dentre os Santos, Deus a usaria deste modo? No fim das contas, nós [protestantes] estaríamos enrolando os católicos se Deus usasse Maria assim permitindo que eles acreditassem que ela possui um lugar especial no Reino dos Céus.

Se Maria não é quem os católicos dizem que ela é, e se os santos não devem ser venerados (isto é, convidados a interceder por nós do mesmo modo que eu convido, na minha vivência, amigos cristãos para orar por mim), então por que Deus iria permitir que ela apareça, deste modo? Para induzir os católicos ao erro? Porque, fundamentalmente, seria uma indução ao erro se ela aparecesse assim e não fosse alguém [realmente] especial.

Deus permitiria isto? Deus usaria isto? Como protestante, eu tive dificuldades para responder.

É completamente impossível, de qualquer modo, que Satanás atue desse jeito. Eu acho que isso é claro o suficiente: Satanás nunca poderia, e nunca iria, usar algo que iria conduzir muitos milhões de pessoas à um relacionamento com Cristo – e é exatamente isso o que os milagres marianos fazem.

Existem muitas maneiras de explicar isso, e todos elas terminam em uma conclusão simples. E esta conclusão, a verdade sobre Maria, os Santos, e seu poder de intercessão, me surpreendeu.

Artigo original: Learning Mary’s Miracles Blew My Mind– por Albert Little

Postado originalmente em: Patheos – The Cordial Catholic

Tradução: Symon Bezerra. 

Albert Little

Albert Little

Deixe uma resposta

Fechar Menu